Blog

Em destaque

Segundo um recente estudo da UPS, desenvolvido no segundo e terceiro trimestre de 2016, as PME europeias estão a apostar na exportação como uma forma de potenciarem as suas receitas. Contudo, o Reino Unido aparece como a exceção provavelmente como resultado do Brexit.

Leia também ...

Segundo um estudo levada a cabo pela UPS, o UPS Pulse of the Omni-channel Retailers, destacada a necessidade dos retalhistas europeus apostarem em inovação (online) para manter uma quota de mercado estável ou de crescimento no mercado do retalho, que é cada vez mais global e dominado por grandes players do comércio além-fronteiras.

O governo americano aprovou recentemente a lei Customs Reauthorization Bill, também conhecida como a Lei de Facilitação e Reforço do Comércio de 2015, com efeitos a partir de 10 março de 2016.

Se nunca ouviu falar dos termos ‘economia circular’ e ‘economia linear’ então está na altura de os conhecer, pois este será cada vez mais um assunto em voga!

A logística desempenha um papel importantíssimo no mundo atual, pois sem esta nunca teríamos a possibilidade de recorrer a bens produzidos a milhares de quilómetros de distância em tempo útil.

Segundo o mais recente estudo da Comissão Europeia, o principal motor da economia europeia continuam a ser as PME, sendo que estas empresas correspondem a 99% das empresas europeias.

Nos últimos anos o comércio online tem vindo a crescer imenso e, por conseguinte, tem-se registado cada vez mais uma maior apetência dos consumidores para comprar a nível global e não local.

Nos últimos anos, a indústria da alta tecnologia tem vindo a crescer significativamente! Isto não só se deve ao aumento da classe média nos mercados emergentes – e consequente procura de bens de «luxo» - como ao próprio ciclo de vida dos produtos que tem vindo a diminuir.

Desenvolver uma cadeia de abastecimento ecológica, pode vir ser a grande oportunidade de negócio do futuro para atingir lucros de fora-de-série. Esta não só levará a que as empresas tenham menos custos, como as colocará numa posição de referência.

Segundo um estudo levado a cabo pela Economist Intelligence Unit (EIU) a pedido da DHL, a maioria das PMEs vê na internacionalização a possibilidade de aumentarem as suas receitas até 50% num prazo de 5 anos. Este estudo contou com a colaboração de 480 executivos e especialistas de 12 países e 20 indústrias.