Empresas europeias de alta tecnologia aproximam produção dos consumidores

Blog

Empresas europeias de alta tecnologia aproximam produção dos consumidores
07-09-2015 às 11:09

Nos últimos anos, a indústria da alta tecnologia tem vindo a crescer significativamente! Isto não só se deve ao aumento da classe média nos mercados emergentes – e consequente procura de bens de «luxo» - como ao próprio ciclo de vida dos produtos que tem vindo a diminuir.

O aumento da procura leva a um aumento dos fluxos logísticos, o que por sua vez coloca uma série de dificuldades e/ou oportunidades à logística. Como tal, as empresas que melhor se adaptarem a esta nova realidade, estarão na linha da frente!

Segundo um estudo levado a cabo pela UPS, as empresas europeias de alta tecnologia já estão neste momento a proceder a alterações/adaptações às suas cadeias de abastecimento de forma a prepararem-se para um forte crescimento. Seja pela mudança de estratégia, aposta em novos mercados, perceção do risco, até à aposta em novas tecnologias como a impressão 3D.

Por isso, se trabalha no ramo da alta tecnologia, então está na altura de se questionar se já preparou a sua cadeia de abastecimento para o crescimento!

Evolução da exportação

Quando questionados acerca da evolução da exportação, 58% dos entrevistados acreditam que a evolução será positiva nos próximos dois anos, já a nível mundial parece existir maior otimismo (75%).

Qual a melhor localização para a produção/montagem

As empresas estão neste momento a debater-se com o seu crescimento e com a otimização das suas cadeias de abastecimento, como tal, a melhor localização para a produção continua a ser um tema muito debatido:

- Off-shoring – Deslocalização da produção/montagem para países com mão-de-obra barata;
- Near-shoring – Deslocalização da produção/montagem para o local de maior procura/consumo;
- Right-shoring – Otimização da cadeia de abastecimento de forma a utilizar os melhores recursos, obter melhor performance e satisfação do cliente.

Este estudo veio demonstrar que ambas estratégicas continuam a ser utilizadas, no entanto, a flexibilidade parece ser a nota dominadora. De realçar que na Europa o right-shoring tem vindo a crescer (56%) em popularidade em comparação com o resto do mundo (45%).

Que tática de near-shoring utilizar

Apesar de o right-shoring estar a crescer em popularidade em todo o mundo, as empresas de alta tecnologia deverão estar particularmente atentas ao near-shoring. Uma vez que nos últimos anos tem-se verificado uma aproximação da produção ao local de procura e atualmente uma aproximação da montagem ao local de procura, essa tendência vai-se manter nos próximos anos.

As empresas (69%) têm vindo a apostar no near-shoring com o objetivo de aumentar a qualidade do seu nível de serviço, assim, a aposta na qualidade parece estar a sobrepor-se à aposta em mercados com mão-de-obra barata. No entanto, um dos principais entraves à utilização do near-shoring continua a ser a localização dos principais fornecedores.

Mercados emergentes

As empresas de alta tecnologia têm vindo a apostar nos mercados emergentes, sendo que 66% já está presente na China, 41% na Índia e 40% na Rússia. Para além disso, mesmo os anteriormente considerados mercados emergentes, como é o caso do Brasil, continuam a ser uma aposta para estas empresas.

Aposta em empresas 3PL e 4PL

Apesar de existirem diversas barreiras à entrada em mercados emergentes, a aposta em empresas de logística que já possuem conhecimento destes mercados, parece ser uma das melhores formas de superar as mesmas.

Como estas empresas possuem infraestruturas e o know-how do mercado, podem numa primeira fase (ou para sempre) evitar investimentos milionários.

Impressão 3D

Na Europa a impressão 3D parece ser a alta tecnologia mais em voga, tendo 66% dos entrevistados referido que já recorreram à mesma para a projeção de novos produtos de forma a acelerar o processo de desenvolvimento. Contudo, a nível global, a percentagem aumenta para os 75%.

Sustentabilidade

Os principais indicadores de sustentabilidade para as empresas europeias de alta tecnologia são a redução de custos (74%) e ir ao encontro das necessidades do consumidor (66%).´

Fonte: UPS

Publicidade

Leia também

As mercadorias consideradas perigosas são todas as substâncias inflamáveis, tóxicas, corrosivas ou radioativas que podem, por meio de derrame, incêndio ou explosão, provocar danos nos seres humanos e/ou ambiente. Para se poder transportar estes tipos de produtos é necessário que a empresa de transporte possuía a licença ADR, caso se trate de um transporte rodoviário, ou então a licença IATA/ICAO no caso de se tratar de um transporte aéreo.

O governo americano aprovou recentemente a lei Customs Reauthorization Bill, também conhecida como a Lei de Facilitação e Reforço do Comércio de 2015, com efeitos a partir de 10 março de 2016.